Na mídia

Livro “A Revolução dos Bichos” se torna de “domínio público”

Um dos livros mais polêmicos do século XX torna-se domínio público
O livro A Revolução dos Bichos, escrito por George Orwell, cai em domínio público. A obra, uma das mais polêmicas do século XX, satirizou o autoritarismo da burocracia stalinista e suas políticas centristas. Entretanto, o foco do livro não é demonizar a revolução operária ou a União Soviética, mas se opor a todo e qualquer regime autoritário, como também o do imperialismo inglês.

Não apenas A Revolução dos Bichos, mas também outras obras de George Orwell, como o famoso 1984 – que chegou a ganhar versão para cinema, com a trilha sonora do “mago dos teclados” Rick Wakeman – tiveram seu sentido completamente deturpado pelos regimes capitalistas. Traduções e adaptações, sob forte orientação capitalista, colocaram os títulos de Orwell a serviço da propaganda anticomunista.

George Orwell nunca se opôs à revolução russa, mas sim ao sequestro do estado operário por Josef Stalin e a burocracia centrista do Partido Comunista Soviético. O autor foi um revolucionário exemplar, tendo lutado ao lado dos trotskistas durante a Guerra Civil espanhola. Portanto, é de se esperar que tanto sua figura quanto sua obra sejam alvo de calúnias, tanto por parte dos capitalistas quanto dos ditos stalinistas.

Editoras brasileiras prometem edições especiais de A Revolução dos Bichos para 2021. Ao menos quatro editoras já possuem tradutores contratados para tal. Outro ponto interessante é que algumas colocarão o nome Fazenda Animal no título do livro, uma tradução mais fiel ao título original Animal Farm, escolhido pelo autor.

A Revolução dos Bichos (ou Fazenda Animal) conta a estória da revolta dos animais de uma fazenda contra seu senhor, um humano, Sr. Jones. Os porcos lideram a revolução, colocando todos animais, uma alegoria para os trabalhadores, contra o humano (uma alegoria do Czar e da nobreza russa) e seu corvo (que simbolizava o poder da igreja ortodoxa).

Entretanto, reviravoltas ocorrem, como a morte do porco Major (Lenin) e ascensão do porco Napoleão (Stalin). Ao fim, os animais olham para dentro da casa, que antes pertencia ao Sr. Jones, e veem os porcos (burocracia) vivendo do mais alto luxo, andando em duas patas (como os humanos) e jogando carteado com humanos donos de granjas vizinhas. Ao fim, ninguém consegue distinguir quem são humanos e quem são porcos.

O livro significa que a política centrista, adotada pela burocracia stalinista, nada tem a ver com o que foi conquistado pela revolução operária. Pelo contrário, mostra o que foi o sequestro do estado operário. Os burocratas traíram ao povo soviético e firmaram uma série de acordos com os capitalistas, a fim de manter-se no poder como uma casta privilegiada.

Portanto, não apenas “A Revolução dos Bichos”, mas toda obra de George Orwell, deve ser lida com atenção e cuidado. Em momento algum o autor posicionou-se contra o estado operário construído na União Soviética, pelo contrário, denunciou ferozmente a política de conciliação com os capitalistas adotada pela burocracia stalinista. O livro permite uma leitura fácil e é recomendado a todos os companheiros que o leiam.

Fonte: Causa Operária

LEAVE A RESPONSE

O seu endereço de e-mail não será publicado.