Na mídia

Fenômenos da literatura

Amados e odiados, o livros best sellers seguem regras para atingir os leitores em massa

Uma dose de heroísmo, pitadas de romance, misture bem os fatos, use linguagem simples e direta e não se esqueça de adicionar o tempero final, um bom ensinamento. Isso é suficiente para engatar um livro entre os mais bem sucedidos em vendas?

Afinal, qual é a receita para levar um livro até a crista da lista de best sellers?

Regras, dicas, passo-a-passo, o que não falta são textos tentando ensinar o caminho das pedras até o “grande topo” da literatura, os títulos mais vendidos.

Mas se existe mesmo medidas meticulosamente calculadas, o problema está na fusão de todos os ingredientes? Quantos já não tentaram vagar pelos mesmos caminhos do “imortal” Paulo Coelho e tombaram derrotados sem nem mesmo chegar ao ponto final?

Dá pilha de lixo dos editores, ao topo dos Best Sellers. Quais fatores levam um título ao sucesso e deixam tantos outros no marasmo do esquecimento?

Para o coordenador editorial da HN Editora, João Paulo Vani, uma receita calculada não há, mas alguns tó- picos se fazem necessários para transformação de um livro em um grande sucesso. “Não sei se existe fórmula exata – mágica, para o sucesso de vendas, mas acredito que, para que esse sucesso aconteça, alguns ele- www.bensaude.com.br mentos devem estar presentes: linguagem acessível, de fácil entendimento; estrutura narrativa bastante simplificada; temas de apelo popular capazes de mexer com indivíduo em suas camadas mais profundas (livros sobre prosperidade, religiosidade, se tornar uma pessoa melhor, lições de gurus, etc) e público-alvo bem determinado”, explica Vani.

Entre as discussões acadêmicas existe uma grande distinção entre os números de vendas e a qualidade literária. Para os estudiosos nem sempre um grande sucesso de vendas é enquadrado como literatura. Grandes nomes já foram fadados à rejeição de acadêmicos, nem mesmo Paulo Coelho – que figura entre os maiores Best Sellers com mais de 50 milhões de cópias vendidas de seu título “O Alquimista” – escapou das críticas.

“O Best Sellers via de regra apresenta um conteúdo mais simples, fala aquilo que as pessoas desejam ouvir, daí o sucesso. Uma coisa só existe se houver pessoas com necessidade dela, por isso o Best Sellers tem seu espaço em qualquer país do mundo”, analisa Pedro Acquaroni, escritor e professor de literatura.

De um lado entusiastas que não deixam passar a oportunidade de expressar o apreço por determinado livro nas redes sociais, adaptações para o cinema com recorde de público e famosos em fotos lendo um exemplar, do outro lado críticas fervorosas às mesmas características que conquistaram multidões. Fato é, gostando ou não, os best sellers atiçam a curiosidade do leitor.

Para o escritor Pedro Acquaroni, best seller ou não, todo livro deve acrescentar alguma coisa ao leitor. Deve tocá-lo, deve provocar uma reflexão sobre o assunto enfocado.

“Um livro é escrito para provocar alguma transformação. Mesmo nos romances, os personagens não são simplesmente indivíduos, mas fragmentos de cada leitor. A literatura é um espelho da vida de cada época”, ressalta.

E você, qual será seu próximo best seller na lista de leitura?

Um best seller para chamar de meu: Qualquer um pode produzir um best seller, desde que uma boa técnica de escrita e defina com clareza, já no primeiro passo de seu projeto, o público-alvo que deseja alcançar. (Fonte: João Paulo Vani, coordenador editorial da HN Editora)

Best seller: Best seller é um livro que se torna muito popular, com grande apelo de mídia e, com isso, vende bem acima da média. Ao se tornar popular e estar na mídia, passa a vender mais. Vendendo mais, passa a chamar mais e mais a atenção de outros leitores e novamente da mídia, criando um “círculo vicioso” muito positivo.

Os 10 mais vendidos no Brasil em 2012

1° Cinquenta tons de cinzas – E.L. James – 583.768 cópias

2° Cinquenta tons mais escuros – E.L. James – 294.875 cópias

3° Nada a perder – Edir Macedo – 293.898 cópias

4° Cinquenta tons de liberdade – E.L. James – 223.226 cópias

5° Agapinho – Padre Marcelo Rossi – 140.058 cópias

6° O X da questão – Eike Batista – 109.213 cópias

7° Guerras dos tronos – George R. R. Martin – 85.106 cópias

8° Nietzsche para estressados – Allan Percy – 71.895 cópias

9° Jogos Vorazes – Suzanne Collins – 71.642 cópias

10° A Escolha – Nicholas Sparks – 70.183 cópias

Fonte: Revista BenSaúde [leia a matéria completa]

LEAVE A RESPONSE

O seu endereço de e-mail não será publicado.